sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Comportamento em Questão Ambiental



Estamos numa fase em que o consumo fica exacerbado. É difícil mudar o comportamento humano de uma hora para a outra, por mais que mostramos as evidências das compras desnecessárias, não há uma mudança imediata, o hábito é um fator compulsório e para mudá-lo, tem que haver esforço e muito interesse.

Alguns pontos para se pensar nesse consumo exacerbado:

Aparelhos eletrônicos

Eu diria o grande vilão desta geração. Com as propagandas, o incentivo dos amigos e uma batelada de mercado promissor, fazem instintivamente a compra de mais um aparelho só porque tem uma aparência mais moderna, que muita das vezes tem um em casa com a mesma funcionalidade. Ou seja, há uma pilha guardada em algum canto da residência a espera de descarte... Lixo! Isso acontece constantemente em todas as residências de classe média do país (obviamente maior nas classes ricas). A consciência de que esse comportamento vai acarretar mais desgaste dos recursos ambientais não passam nessas pessoas, e tudo se torna um modismo que fica obsoleto a cada instante instigando à comprar de mais e mais.

Bebida alcoólica

Estamos passando por um período, talvez não! Simplesmente seja contínua, essa “Lei Seca”.

Parece que o governo teve que interferir em nosso comportamento para tomarmos o rumo certo. Tudo que é em excesso se torna prejudicial as nossas vidas, a bebida alcoólica e a direção do veículo não combinam, e neste caso, a Lei é bem-vinda.

A questão da embriagues é um sintoma sentido em toda família. Mulheres são atacadas a cada instante por maridos alcoólatras. Tensivamente é sentido por toda uma sociedade, por mais que achamos que não é assunto nosso, se depararmos a uma criança com pais viciados, não dormiremos tranqüilos. Instintivamente afeta a todos que estão em volta.

Cigarro

Mais um vilão da saúde humana. Todos sabemos do malefício do Fumo, assim, aqueles que não fumam e inalam a fumaça alheia.

Cuidar da saúde também é cuidar do Meio Ambiente. Os anúncios relevantes da poluição nos levam a crer que uma alerta em prol de uma vida saudável na terra, não isso? Então? O que fazemos inalando voluntariamente doenças?

Roupas, Calçados e Acessórios

Não tem coisa mais prazerosa que ficar na moda? Sempre dar uma passadinha no shopping e comprar aquela peça que vai destacar os seus dotes. Antes de qualquer coisa quero lembrar que a moda é cruel em vários sentidos por conter implicações ambientais neste mercado.

O ser humano também é parte do meio ambiente e neste mundo notamos também sua exploração.

HÁ pouco tempo veio à tona um problema que era guardado a sete chaves pelo mundo da moda, à “anorexia”. Nem todas as modelos, são como a Gisele Bündchen que não se esforça muito para estar em forma, muitas até morrem para manter um corpo magro. As exigências do mercado da moda impõem as garotas se sentirem culpadas em todas as refeições, assim forçando-as a vômitos que provocam doenças.

Outro fator implicante é a mão-de-obra barata da produção de matéria prima. Um exemplo típico: o algodão. Quando plantado sem cuidado, há contaminação por defensivos agrícolas no solo e ao trabalhador que o manuseia. Também, a exploração de animais para o uso da pele/couro como no caso de calçados e acessórios, incentivando o desmatamento para pasto e aumento na produção de gado de corte. Sem falar na pele de animais em extinção, que ainda existem vendas clandestinas no mundo.

Água

Dois terços do globo terrestre são compostos de água, mas essa aparente abundância convive com o paradoxo da escassez. A percepção da escassez da água para o consumo humano, seja pelo aumento da demanda de água, devido ao crescimento demográfico e ao desenvolvimento econômico, ou pela crescente deterioração da qualidade desse recurso natural, causada pela poluição indiscriminada. Isso tudo tem levado uma reflexão por parte da sociedade, “até que quando teremos água com esse comportamento desperdiçador”?

Conclusão:

Parece que vivo no Mato, escrevendo essa mensagem. Não vivo, mas já vivi!!!

Hoje também sou ludibriada com a mídia como qualquer pessoa, mas estou me policiando com as tentações excessivas. Tento não ter o que já tenho, também me questiono quando quero algo. Pergunto para mim, se realmente aquilo irá me satisfazer.

Precisamos de pouco para ser feliz, não é uma grife famosa que vai mostrar o nosso caráter. Temos que nos vestir sim, mas com consciência.

Temos opções mais sustentáveis no mercado vestuário com iniciativas ambientais, descartando os defensivos agrícolas e melhorando as condições de trabalho do agricultor. A tendência é que melhoremos os nossos hábitos optando por marcas que investem em um mundo sustentável e cada vez mais , criamos formas de reciclar o que descartamos.





6 comentários:

Fernanda disse...

Olá....Obrigada por comentar no nosso blog.

Estamos nos esforçando muito para realizar um ótimo projeto!

Muita sorte no seu também...

beijos*

Eternamente Berenice disse...

Pequenos gestos hoje pode fazer grandes diferenças amanhã, não é mesmo? A questão do governo intervir em algumas questões é muit importante e bom, todo projeto que vem de cima pra baixo e tem apoio publicitário, jornalístico e acima de tudo mostra nas estatísticas suas melhoras tem muito mais credibilidade, quanto as questões que ainda não tem o apoio governamental, nos basta a educação, ela é a base. Isso é apenas um começo, gostaria de ver esse resultado, sei que será demorado, mas só de saber que ele será bom já fico muito contente, amo nosso planeta, os animais e as pessoas e que bom que vc ta nos passando um pouco de sua sabedoria a esse respeito. Obrigada. Bjsss e boa sorte.

Cristina disse...

Olá?Obrigado pela visita amei seu Blog, como moro em cidade Praiana vc não imagina como acho importante os trabalhos feitos p/a preservação não só do meio ambiente como do mundo. As escolas deveriam trabalhar mais com este assunto p/que as crianças realmente levem pra casa o conhecimento, ainda se joga muita coisa boa no lixo.
Vou te add, utilizarei seus textos no meu estágio.
Bjs
Uma boa semana e apareça.

Eduardo disse...

Olá, parabéns pelo blog, e obrigado pelo comentário lá no idealismo de buteco.
Abraços.

Naninha disse...

Oi!! Tem um ótimo blog! Parabéns!
Obrigada pela visita!
E coo disse a Berenice, pequenos gestos fazem toda a diferença.
Beijos

Bete disse...

Bom Dia!
Que bom que gostou do blog, faço com muito carinho.Ah sobre a abobrinha, aqui esta suas vitaminas e seus benefícios.

A abobrinha contém Fósforo, Cálcio, Ferro e celulose, além de pequenas quantidades de vitamina A, importante à visão e à pele, e vitaminas do Complexo B, que ajudam no desenvolvimento e crescimento.

O Cálcio e o Fósforo participam da formação de ossos e dentes, evitam a fadiga mental e ajudam na transmissão dos impulsos nervosos.

O Ferro forma os glóbulos vermelhos do sangue e produz energia. Já a celulose é importante para o bom funcionamento das funções intestinais.

Na hora de comprar, dê preferência a abobrinhas bem firmes, de cor verde-brilhante ou amarelada, conforme o tipo. Evita as que estejam com rachaduras ou picadas de insetos.

Quando for preparar, evite descascar a abobrinha. No máximo raspe a casca com uma faca. Esse tipo de legume deve ser cozido no máximo por 10 a 15 minutos e sempre com pouca água, exceto na preparação de sopas.

A abobrinha é bastante empregada em saladas, refogados, suflês, e é excelente nas papinhas dos bebês, por sua consistência e fácil digestãoSeu período de safra vai de outubro a maio.

Cem gramas de abobrinha fornecem 24 calorias.
Um beijão...que bom que seu filhote gosta de comer legumes.
Seu blog esta de parabéns, dando alertas importantes sobre o meio ambiente.