quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Lista do Desflorestamento

Saia justa a parte, mas o Incra não é o vilão sozinho dessa história.

Dia 30/09 veio à tona uma lista dos nomes dos que mais desflorestaram a Amazônia Legal. E o Incra aparece oito vezes na lista.
Explico porque o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) não é sozinho o vilão desta historia:
Em 1983 houve a iniciativa de popularizar regiões consideradas distante do desenvolvimento. Estas regiões eram à parte Norte do país, como aconteceu em Rondônia. Nesta época, o Incra doava terras para quem quisesse mudar-se para lá com a família. A ordem era derrubar florestas e desbravar, já que o local era desprovido de qualquer progresso.
Enquanto o Norte era “desbravado”, a região sudeste estava de portas abertas para as Indústrias vindas de fora, independentes se poluía ou não. Ninguém se preocupava em restringir a entrada das indústrias, mesmo as que eram barradas por Países preocupados com a questão ambiental, depois da Conferencia de Estocolmo1972. A cidade de Cubatão/SP foi a mais prejudicada nessa época, muitos trabalhadores ficaram doentes (contaminados no trabalho), algumas áreas foram contaminadas, como solos e rios, que recebiam efluentes industriais sem prévio tratamento. Nessa década à poluição foi tão drástica na cidade, que Cubatão era chamada de Vale da Morte.
Por que saia justa? É que a lista foi publicada agora, mas estava pronta desde janeiro pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis). Anunciado pelo atual Ministro Minc, o mesmo dizendo trabalhar com transparência pediu ao Ibama a divulgação da tal lista, mas em meio a esse desflorestamento, atingiu a ex-ministra que em seu mandato não “divulgou a cuja Lista”.

3 comentários:

SIMÔNE SILVA disse...

é complicado evitar o desmatamento, sou uma das pessoas que foi para o Norte na época deste tal desbravamento, porém ainda bebê com apenas 8 meses de idade. Nasci em Cuiabá-mt, mas ainda bebê meus pais e toda a família Oliveira saem de Mato Grosso Rumo a Rondônia ainda então Território de Rondônia que passa a ser estado em 1981. Nesta época só se via gente com Malária, tinha tanto verde, animais, variados tipos de insetos. Hoje até os insetos estão em extinção. Fui criada numa fazenda onde são se tinha acesso por água, mas hoje tudo mudou, já tem estrada que corta a fazenda ao meio, onde só se via árvores hoje é terra descoberta. TV fui ver pela primeira vez aos 6 anos, no ano de 1986, me lembro até hoje nossa TV era minúscula 14polegadas, parecia mais um microondas que uma TV de verdade, funcionada a bateria estas que se usa em carros como não tinha como recarregá-la sempre. Carro ali não existia a não ser um tratorzinho que era utilizado para nos levar da beira do Rio até nossa casa. Detalhe este tratorzinho que na realidade se chama tobatinha chegou até está fazenda desmontado, pois foi levado de canoa. Energia não se via por ali, utilizávamos lamparinas, lampiões, hoje tudo está moderno por lá, no lugar da natureza há seringas plantas, o cafezal foi destruído, o rio onde tomávamos banho, nem sei lhes dizer se ainda existem. Caso ele já tenha sido destruído será uma pena, pois ele é um rio que possui variados tipos de peixes, jacarés, é triste realidade que vivemos nos dias atuais, pois o homem até mesmo meu pai ajudou desmatar está fazenda. Lembro-me que quando criança brincava entre as árvores com meus 3 irmãos, pescávamos, íamos para mata catar castanha, fruta que até hoje amo, outra fruta maravilhosa da região é o cupuaçu, porém se eu retornar a este local hoje tudo estará destruído, lá havia pés de castanheiras, Jatobá, ipês de variadas cores. Para ter acesso a este local tínhamos que percorrer 4 km rio a baixo e sem contar-nos 2 km que é da BR 364 até a margem do Rio Machado, este que corta o estado nascendo em Vilhena e desaguando no Rio Madeira na Capital, subi e desci este rio milhares de vezes, era divertido nosso único meio de acesso onde moramos por 12 anos. Sim aos 5 anos tive o azar de ser abraçada pela famosa malária, a qual hoje me impossibilitou de ser doadora de órgãos, quem é contaminado pela malária tem duas sorte a de sobreviver e ter para sempre suas marcas pelo corpo ou morrer e levar para a cova sua história de vida. Tive o privilégio de sobreviver 3 cruzes de malária por sorte não tive a Hepatite e sim a famosa falsifique, hoje aos 29 anos posso dizer que sou uma sobrevivente, feliz, seqüelas não tenho a não ser o impedimento de doar órgãos, ainda brinco com meus amigos de faculdade que de mim nem a pele pode ser doada, pois o paciente ficará mais doente.
Daqui 1 ano e 4 meses serei Jornalista e pretendo contar a história de desbravadores que saiu de seus estados deixando familiares e foi rumo ao norte do país, mas para mim o nome não é desbravadores e sim destruidores. Pois destruíram tudo de mais bonita que havia no norte. Nossas matas...
Em 22 de dez. de 1981 é criado Estado de Rondônia, e em 04 de Janeiro de 1982, O Estado é instalado, tendo como seu 1º governador o Cel. Jorge Teixeira.

Vejam neste site a baixo mais sobre o estado de Rondônia.
http://www.redeambiental.org.br/questao_fundiaria_rondonia.htm

Beijos querida....

GUILHERME PIÃO disse...

Quando entrei aqui logo lembrei do filme 5º Elemento, não sei porque...ehehe
O desmatamento esta virando um caos e esta na hora das pessoas se conscientizarem e começar a fazer algo.
Abraços

Unknown disse...

宜蘭民宿
宜蘭民宿
澎湖民宿
台東民宿